Azeite & Qualidade

Quem nos visita, conhece as instalações e as nossas práticas de extracção de azeite, sabe que valorizamos a qualidade em detrimento de outros factores, como a quantidade.

Apostamos na produção de azeite de alta qualidade pois é este que deve ser consumido; um azeite sem defeitos, frutados e equilibrados do ponto de vista dos vários atributos. Os azeites defeituosos podem ser, por vezes, mais baratos mas não proporcionam os benefícios para a saúde que se verificam nos azeites virgens.

Para se produzir um azeite de alta qualidade certificamo-nos que reunimos as condições ótimas em todas as etapas do processo. A Casa Féteira  tem um  Engenheiro Agronomo que garente as  melhores práticas agricolas  de forma a garantirem a sanidade a qualidade das nossas azeitonas. Tem ainda,  um mestre lagareiro que assegura as  técnicas ideias de fabrico, auxiliada por boas maquinas de produção/extração.

Olival

  • Selecção das variedades de oliveiras tendo em conta as caracteristicas edafo-climaticas da região;
  • Acompanhamento técnico semanal e apropriado, recomendando as épocas dos tratamentos fitosanitários bem como todas as operações culturais (regas, podas, etc);
  • Estado de maturação da azeitona, época da apanha, acondicionamento e ransporte da azeitona até ao lagar.

Lagar

  • Forma de armazenamento das azeitonas;
  • Tempo de extracção (apanha-produção);
  • Cuidado dado à limpeza, desfolhamento e lavagem das azeitonas;
  • Processo tecnológico utilizado apropriado;
  • Cuidados de higiene no Lagar ;
  • Ter em conta o tempo certo de batedura e baixa temperatura e haver o  mínimo contacto das massas com água e com o ar;
  • Utilizar apenas  materiais, no lagar e armazém, em aço inoxidável;
  • Armazenar o azeite em depósitos adequados aço inox, ao abrigo da luz solar e a temperaturas controladas, +/- 18º.

Embalamento

  •  É necessário embalar o azeite em recipientes de vidro ou plástico de uso alimentar, nas melhores condições de higiene e utilizando aberturas invioláveis;
  • Deve-se manter a garrafa ou o garrafão num local escuro e fresco e consumir o azeite, de preferência nos 18 meses seguintes à data da produção do lote, que deve estar inscrita no rótulo.